Voltar aos Textos

: Significa roda ou anel. Estes centros são vórtices de energia psicoemocional de um indivíduo (Jiva). Contém todo um registro kármico nos níveis: consciente, subconsciente e inconsciente. A função destes centros é de receber, acumular, transformar e irradiar o prana para as áreas onde eles fazem a energização. Sendo que esta função é determinada, de acordo com a enegização em cada chakra ou seja, pela capacidade e necessidade do indivíduo lidar com os seus registros, ou de acordo com o seu Prarabdha Karma (aquilo que ele veio viver nesta vida). Mas existe um Karma que está inconsciente, que é o Sanchita karma. Este registro está adormecido para o homem comum. O Yoga visa acelerar o processo natural de energização, equilibrando e aprofundando a energização dos chakras.

 

Muladhara - Centro raiz, suporte, sustentação

O Muladhara é o fundamento da emoção e da saúde mental. A estabilidade emocional e psicológica se origina na unidade familiar e no primeiro ambiente social. Várias doenças mentais são geradas devido a disfunções familiares, incluindo personalidades múltiplas, desordens obsessivas e compulsivas, depressão e padrões destrutivos como o alcoolismo.
O muladhara relaciona-se com a consciência da realidade material, com o poder de realização, responsabilidade com o seu desenvolvimento e com os demais, capacidade de saber o que quer, para onde quer ir e poder de decisão. Os medos e inseguranças provenientes do medo básico, que é o medo da morte ou da aniquilação, são os grandes obstáculos e também a causa do aprisionamento neste nível. Os medos principais estão associados a sobrevivência física e ao medo de ser abandonado pelo grupo.

Svadhisthana - Centro sexual, suporte do sopro da vida, Morada própria(kundalini)

Está em estreita correlação com o Visuddha Cakra.
Relaciona-se com a coragem, consciência do mundo como lugar de luta e objeto de conquista. Criatividade em todos os sentidos, vitalidade física, domínio sobre paixões. Capacidade de saber o que é essencial para o seu bem estar, valor pelas atividades prazerosas da vida e a vida em equilíbrio (sono, trabalho, lazer e sexo, alimentação saudável e exercício). Valor pelas suas necessidades mais íntimas. Neste nível a pessoa desenvolve um poder de reação ante todos os obstáculos porque sabe exatamente o que é bom para si. Neste centro estão todos os registros inconscientes que se manifestam em sonho quando ativamos a energização dele.

Quando existe algum bloqueio nessa região a pessoa desenvolve uma personalidade agressiva, necessidade de ação violenta, de destruir (auto-destruição), erotismo excessivo e fantasioso, desejo sexual indiscriminado e dificilmente a relação homem -mulher será satisfatória pois não haverá afeto.

Manipura - Cidade das joias

Anahata - Som místico. A concentração neste centro permite escutar Sabda-Brahma o som primordial. Invícto ou inviolado

Centro do afetividade, da auto estima e do amor incondicional. Valor do Eu, confiança em si, automotivação, alegria, autoridade, visão de Deus (pessoal) e unidade da vida. Personalidade compreensiva, generosa e altruística. Neste chakra surge o líder nato. A energização deste centro forma uma identidade mais abrangente, em que a individualidade e o sentimento de universalidade começam a se fundir. Este processo pode ser traumático, resultando, as vezes, numa crise de identidade ou num vazio muito grande.

Visuddha - Grande Pureza. O portal da grande Liberação

“É dito que o elemento terra do Muladhara se dissolve na água do Svadhisthana e permanece neste chakra como a essência do odor. A água do Svadhisthana evapora no fogo do Manipura e permanece como essência do paladar. O fogo do Manipura entra no Anahata e permanece lá como a essência da forma e da visão. O elemento ar do Anahata entra no espaço do Visuddha e torna-se o Som Puro.”

Este centro relaciona-se com a expressão, a comunicação, a fala e a criatividade em todos os sentidos da vida (intelectual, artístico, moral ou espiritual),desenvolvimento do conhecimento intuitivo e espiritual.
Quando os instintos básicos (primeiros cakras), as emoções e os sentimentos conseguem ser expressos por palavras a compreensão e o auto conhecimento acontecem. Este é o centro da análise e do autoconhecimento. Quando corretamente energizado, cria a facilidade na expressão dos próprios sentimentos e emoções. Possibilita o desenvolvimento do conhecimento intuitivo e a expressão do conhecimento com clareza, emoção e magnetismo, conseguindo chegar ao outro com facilidade. A natureza da pessoa se torna alerta, auto-reflexiva e auto-perceptiva com tendência à introspecção.
Neste nível a pessoa começa a desenvolver a comunicação interna, a investigação do seu relacionamento consigo mesmo e com o universo em geral. Esta região é chamada de "O portal da grande liberação". Aqui se dá a necessidade do desenvolvimento dos potenciais latentes e o estudo da compreensão de si mesmo., a necessidade de render a própria vontade à vontade de Deus.
No equilíbrio, possibilita a comunicação entre o consciente e o inconsciente, permitindo ouvir o inconsciente pessoal de modo que possa compreender de onde estão vindo os impulsos. Esta compreensão permite superar os velhos programas, substituindo-os por parâmetros de crescimento aperfeiçoados, e ter acesso à orientação do inconsciente coletivo. Discriminação.


Ajna
- Centro frontal, centro do mando

“ É dito que no Anahata o estudante evolui através de Ananda (plenitude), no Visuddha através de Cit (consciência) e no Ajna ele se torna Sat (existência). Não há mais observador nem observado, ele atinge a realização “Aham Sah”, “Eu sou Ele”.

Relaciona-se com a consciência e a atividade mental e intelectual em todas as suas formas. Visão clara, compreensão precisa e entendimento rápido do que está sendo lido, estudado, escutado e meditado .Concentração em um tema até esgotá-lo O indivíduo é impelido a buscar continuamente a diferença entre a verdade e a ilusão. È neste centro que se tem a visão da suprema VERDADE "Atma Jnana" (o conhecimento do Ser). Neste nível percebe-se o amor nos vários níveis de todos os Chakras.


Sahasrara Chakra
- Lotus das Mil pétalas ou Centro Superior

Chakras Auxiliares: Lalana ou Kala

O Néctar sagregado pelo Sahasrara tem forma de gotas no Bindu Visarga, o ponto psíquico atrás da cabeça. Ele goteja num Chakra menor, chamado Lalana, na parte superior do epiglote ou na base do orifício nasal, que funciona como reservatório desse néctar. É segregado quando se praticam mudras do tipo Khechari, e então, desce para o Visuddha Chakra. Se esse Chakra foi ativado, o néctar sofre uma purificação, tornando-se um néctar divino que rejuvenesce o corpo, ocasionando boa saúde e longevidade. Contudo, dizem que se o visuddha não estiver ativado, o néctar transforma-se em veneno e desce pelo corpo. Passa então a envenená-lo vagarosamente, levando-o ao enfraquecimento e por fim à morte.

Manas Chakra

Soma Chakra

“Quando ativamos o Ajna começamos a perceber a existência como um todo, e adquire-se uma visão universal.
Quando ativamos este chakra percebemos a realidade do conhecimento metafísico, a idéia abstrata como realidade tangível.
Quando ativamos o Sahasrara experimentamos o Espírito Transcendental como suprema realidade.”

Bindu Visargha
Localiza-se na parte posterior da cabeça. Ligado diretamente ao Visuddha. Nesse local, existe uma ligeira depressão, onde se concentra uma pequena quantidade de secreção líquida


Bibliografia consultada:

Home