Veja Gunas | Voltar aos Textos
Prof. Denise H. Bandeira

Aconselho ler antes o texto dos "Gunas"


Varnas nos Vedas


Brâmanes (sacerdotes, professores, sábios) - saíram da boca de Brahma. Essa classe preservou os Vedas por milhares de anos.
Kshatriyas (governantes e guerreiros) - saíram dos braços de Brahma. Ações para o bem comum.
Vaisyas (comerciantes, artesões) - saíram das pernas de Brahma. Ações com interesse pessoal.
Sudras (agricultores, prestadores de serviço) – saíram dos pés de Brahma. Cumprem ordens.

Esse tema é muito polemico, infelizmente um povo pacífico tem uma grande propensão a ser dominado e subjugado.
De maneira nenhuma concordo com a fixação das castas na sociedade indiana, mas gostaria de expor aqui como isso aconteceu.

"Em primeiro lugar, colocaremos esta definição: a casta, que os Hindus designam indiferentemente por uma ou outra das duas palavras jâti e varna , é uma função social determinada pela natureza própria de cada ser humano. A palavra Varna no seu sentido primitivo, significa "cor", e alguns quiseram encontrar nela uma prova ou pelo menos um indício do fato que supõe que a distinção das castas teria na origem sido fundada sobre diferenças de raça ; mas não é nada disso, porque a mesma palavra tem, por extensão, o sentido de "qualidade" em geral, de onde seu uso analógico para designar a natureza particular de um ser, o que se pode chamar sua "essência individual", e é exatamente isto o que determina a casta, sem que a consideração de raça só tenha que intervir como um dos elementos que poderiam influir na constituição da natureza individual.” René Guénon

Varna - Essa essência individual, essa qualidade ou o que faz a pessoa ser o que ela é, são as características predominantes dos Gunas em cada pessoa.

Sattva é a capacidade de ter discernimento, de ter quietude interna e sabedoria e seriam chamados de Bramanes aqueles em que essa qualidade predomina, nestes Rajas está em segundo lugar e tamas em terceiro lugar. Essa pessoa é qualificada para o estudo das escrituras e para o ensino, para dirigir os Rituais Védicos e memorização e recitação das escrituras que era mantida por determinadas famílias numa corrente ininterrupta de mestre à discípulo por milhares de anos. Já os que eram denominados Kshatriya nos Vedas tem predominância de Rajas, ou seja movimento ação, paixão... e tem Sattva em segundo lugar, ou seja ele tem a capacidade de pensar no bem comum, diferente do Vaisyas que tem Rajas em primeiro e Tamas em segundo lugar e que pensam antes no pessoal ou o lucro que vão ter com essa venda. Nos Veda os que são denominados Sudras tem tamas em primeiro lugar por isso não possuem clareza mental e capacidade de pensar e decidir, são propensos à inércia e a preguiça por isso precisam de alguém que os comanda, assim são a força braçal da sociedade e cumprem ordens somente.

Aquilo que foi citado nos Vedas como Varna com o sentido de qualidade (Gunas), tornou-se Casta (Varna no sentido de cor de pele) ou divisão fixa da sociedade indiana conforme a cor da pele, onde os dominadores (povo Asiático de cor branca) se colocaram no topo das castas obrigando o povo a cumprir as regras impostas por eles (ver: códigos de Manu). Parte do povo hindu precisou se refugiar no sul da índia e nas florestas para preservarem e desenvolverem os ensinamentos Védicos.

“Quanto à palavra jâti, seu sentido próprio é o de "nascimento", e pretende-se concluir disso que a casta é essencialmente hereditária, o que constitui ainda um erro; se ela é com mais freqüência hereditária de fato, não o é estritamente em princípio, podendo ser o papel da hereditariedade na formação da natureza individual preponderante na maioria dos casos, mas não sendo, no entanto, de nenhum modo exclusivo.” René Guénon

Jati – O fator hereditariedade não era considerado fixo nos Vedas. Aqueles que manifestavam as qualidades eram encaminhados ao mestre apropriado, mas não podemos esquecer que os pais são os primeiros professores e os mais presentes na vida da criança. Filhos de agricultores tendem a aprender a tarefa com os pais e filhos de guerreiros aprendem a pegar a espada desde pequenos, filhos de brâmanes nascem dentro dos rituais védicos e ouvindo a recitação dos Vedas...A iniciação na recitação dos Vedas começa aos 8 anos e foi assim que os Vedas foram preservados durante milênios. Algumas famílias recitam um Veda e outras 2 ,3 ou 4 vedas
O Mahabharata (grandes reinados da India) é um exemplo. Um rei ou kshatriya nem sempre passava o reinado à um filho, as vezes ao perceber que o filho não tinha as qualificações de um kshatriya passava a um sobrinho. A decadência do Dharma entre os kshatriyas gerou a guerra entre Pandavas e Kauravas e a vinda do Avatar Krishna para orientar os qualificados ou que estavam de acordo com o Dharma.

A sociedade Indiana valoriza mais o servir e fazer o seu papel na sociedade (Dharma= o que é correto) do que o lucro material. As sociedades ocidentais se baseiam mais no “Ter” do que o “Ser”. Essa mesma sociedade ocidental marginalizou parte da sociedade que ficou sem perspectivas de subir seu status a não ser por atividade ilícitas ou corrupção. Quem está em situação pior? Penso que valores humanos é o que podem construir uma sociedade melhor. Neste sentido os indianos nos superam!

As leis de Manu marcaram profundamente a sociedade indiana. Estas leis foram criadas pelo povo invasor e a seu favor.

Somente depois da invasão do povo da Ásia Central (nômades, que se intitularam Arianos) 1800 a.C., é que as castas se tornaram fixas e hereditárias. Este povo dominador se apossou das escrituras e se auto-intitulou Bramane , ou seja, casta sacerdotal, e definiu o sistema de castas como é hoje. Este sistema de casta chamado Varna (cor ou qualidade) foi criado por volta do ano 600 a.C. usando como critério a cor da pele, sendo o povo invasor asiático de cor branca os privilegiados e distintos da cor negra do povo nativo. Este povo invasor também criou códigos de leis como o “Leis de Manu” que prescrevem leis favoráveis aos Bramanes dando-lhes poder absoluto e punições severas as outras castas que não cumprissem as leis . Para os Sudras as punições eram mais severas (como corte da mão ou dos órgãos genitais por roubo ou desejo pela mulher de um Bramane, chumbo derretido nos ouvidos se ouvisse as escrituras, corte da língua se recitasse, e ser cortado ao meio se guardasse na memória...), verdadeiras torturas eram praticadas com o povo IndianoAborigenes ou Nagas e Nishadas e Drávidas ou a civilização do vale do Indu , as mulheres foram consideradas fonte de discórdia e mundanidade e as leis prescreviam regras de submissão ao marido e a sociedade. Relegados para fora da civilizada sociedade hindu estavam os intocáveis ou Pária (fora da casta), que recebiam apenas os serviços que eram considerados impuros ou imundos, geralmente associados com os mortos (homens ou animais) ou com excrementos. Essa dominação do povo asiático forçou parte da sociedade indiana ao refugio nas florestas e o desenvolvimento de parte dos vedas chamado Aranyakas. Os tantras santras também se desenvolveu em uma sociedade a parte.

As leis de Manu foram instrumento de controle social e manutenção de poder do povo asiático sobre a sociedade hindu.


Na índia apesar de ser proibido o sistema de casta não foi abolido ainda, acredito que as raízes de 3000 anos não conseguem se extinguir, está até na genética do povo que se escravizou e se sujeitou as leis consideradas divinas. Por outro lado, os Vedas são escrituras que são incontestáveis como meio de auto conhecimento e liberação (Moksha) e falam que há uma ordem na criação. E, o que é um nascimento diante de uma existência? O importante para o hindu é fazer o seu papel ou dever (Dharma) bem feito. A ordem (lei do karma) e a evolução pessoal dá sempre como resultado um nascimento adequado. Por todos estes motivos o povo indiano acabou se conformando com sua condição, é um povo pacífico que aceita todas as religiões e deuses.

Gandhi lutou pela inclusão dos "intocáveis", e ele próprio passou a lavar o seu e outros banheiros, numa atitude simbólica, que tinha por finalidade demonstrar a igualdade entre os homens. Enfrentou muita resistência, inclusive de sua própria esposa. Em sua biografia, ele conta como muitos de seus adeptos abandonaram o santuário que ele havia fundado, quando admitiu um intocável entre eles.

Quando da independência da Índia, em 1947, um intocável, o Dr Ambdkar, participou da redação da nova constituição, que aboliu as castas -da lei, mas não dos costumes. Elas vigoram até hoje, mais fortemente nas regiões rurais, e o governo da Índia tem feito campanhas sistemáticas no sentido de transformar esse quadro, estimulando com prêmios casamentos entre castas e proporcionando aos dalits o direito à educação e ao mercado de trabalho.

Namastê

Castas

Home